diumenge, 17 de maig de 2009

Do começo ao fim

(...)Eu te amo, porque para entender o nosso amor seria preciso virar o mundo de cabeça para baixo.

dissabte, 16 de maig de 2009

Con la confianza que sólo le ofrece El Corte Inglés

Ontem fui ao supermercado de El Corte Inglés. Andava meio zonzo e com vontade de ir embora o mais cedo possível. Não gosto dos centros comerciais, têm alguma coisa que consegue me por nervoso. Neste caso concreto porque é cheio demais de pessoas muito metidas que gostam de aparentar o seu privilegiado nível de vida. Mesmo assim, ia à procura de alguns produtos brasileiros que só ali pode-se encontrar.
Achava-me na seção de comidas pré-cozidas e uma menina, de cabelos loiros e com rabinho, de uns dez anos, chamou a minha atenção. Queria uma pizza e brigava com a mãe por causa disso. Justamente nesse momento que eu passava ao lado, a menina soltou: Pô mãe, você só olha as promoções! A senhora, aflita pelo comentário, virou-se de costas e deu uma olhada ao redor. Quando se apercebeu da minha presença, a mulher enrubesceu. Imediatamente disse à menina: Não seja boba, qual quer você, essa mesma, então tá, levamos. Eu olhei distraidamente para a frente e afastei-me do lugar.
De menino, eu comia o que minha mãe colocava no prato. Nunca tínhamos Coca-cola na minha casa, nem pão de forma, nem patê "la Piara", nem luxo nenhum. Eu sabia porque não e não fazia questão de reclamar nada. A mãe e a filha de El Corte Inglés pertencem a uma outra geração. Sem se aperceber, ou talvez sim, a mãe deixou passar um boa ocasião para ensinar à menina sobre as coisas da vida.
Pelo menos achei os chocolates Garoto que fui lá procurando. No final das contas, nem tudo é ruim nesse Corte Inglés...

dimarts, 12 de maig de 2009

25 de abril, dia dos valencianos e da liberdade.

Uma vez mais, neste dia celebramos que o nosso povo continua vivo. Com os seus grandes problemas, sim, sem rumo certo, também, mas com uma vontade imensa de continuar neste mundo sendo nós mesmos: valencianos/valencians!
E que grande prazer assistir de novo a um concerto de Raimon. Um desses cantores que é capaz de expressar-se por todos nós, e de aquele jeito que só ele sabe. Eu te adoro!

Parlant-me de tu.

diumenge, 3 de maig de 2009

Dia do trabalho, dia da mãe, dia de reflexões.

  1. O trabalho é a terapia do dia-a-dia. Se faltar, há perigo na esquina.
  2. As mães são mães, e não há trabalho mais corajoso.
  3. E quando alguém passa todo o seu tempo com alguém que sabe que vai embora, fá-lo por vontade própria, porque quer, por teimosia, ou por simples desafio ao destino. Outros (entre os quais o seu alter ego) dirão que por medo, loucura e insensatez. Sei lá.